Search

Capítulo 3



APARENTEMENTE PERFEITO.


Com seis anos, não tinha mais uma figura paterna para cuidar de mim, eu não me lembro de me despedir de Rubens mas ele já não estava mais com a gente provavelmente ele tenha se cansado da loucura que era aquele relacionamento, Teresa estava bem perdida indo de cidade a cidade, sem trabalho e sem casa para morar e me usava para ir nas casas das fazendas locais para pedir comida, mesmo pequena eu me lembro que eu ficava muito envergonhada, eu sentia muita vontade de sair correndo e me esconder onde ela não pudesse me encontrar, mas fugir dela era pior pois a cada dia ela ficava mais violenta e eu sentia muito medo do que ela faria comigo quando me encontrasse, então eu não tinha outra saída afinal eu também precisava comer e de um lugar para dormir.


Em um desses pequenos vilarejos conhecemos Miguel, divorciado pai de 3 filhos já 2 adultos, e um de 11 anos.

Aparentemente um perfeito parceiro, Teresa viu a oportunidade de recomeçar ou de pelo menos ter um teto sobre nossas cabeças e não mais ficar de casa em casa pedindo favores.


Como um predador ele preparou o terreno e foi um cavaleiro, encantando Teresa e a mim com presentes, Teresa contou para ele que eu tinha pedido uma bicicleta quando fui embora com ela, então ele quis realizar o meu desejo, finalmente eu ganhei uma bicicleta novinha de cor azul. ‘’foram muitas aventuras tentando aprender a andar de bicicleta’’.

Tínhamos perdido meu registro de nascimento na tempestade no primeiro acampamento, então ele queria nos convencer que era o pai perfeito para que ela me registrasse como filha legítima dele, mesmo ele tentando de todas as formas Teresa estava decidida que não seria justo pois para mim, meu pai era Pedro.

Então Teresa pediu ajuda a um vereador local e conseguiu fazer uma segunda via.


Não demorou muito para que Miguel revelasse suas verdadeiras intenções! Certo dia no fim da tarde Teresa me mandou ir comprar cachaça para ela, na volta para casa já estava escuro, no caminho entre arbustos me deparei com ele que estava me esperando e disse que ali seria no nosso lugar de encontro, e o nosso segredo, eu já estava completamente confusa com o ocorrido no bar, o senhor que me vendeu a bebida deu a volta no balcão para me entregar um doce, todo sorridente com o doce em uma mão e com a outra veio para me tocar, sai daquele bar muito assustada, e ao me deparar com Miguel fiquei paralisada sem saber o que fazer, eu não conseguia entender o que estava acontecendo e também não conseguia reagir.


Porque eu não corri? Porque eu não gritei? Como isso paralisa uma criança!

Eu sabia que o que aconteceu no segundo acampamento estava acontecendo novamente.

Graças a Deus alguém apareceu então ele disse, vamos embora, eu nem sei como eu caminhei até em casa mas eu já tinha visto ele espancando Teresa algumas vezes então temi, e não falei nada para ela.

Ela me colocava para dormir entre os dois e algumas noites eu acordava com o dedo dele em minhas partes íntimas, e em uma dessas noite Teresa deve ter percebido porque ela começou a dormir com as minhas pernas entre as dela, mas isso não me livrava das garras dele, quando Teresa não estava em casa ele forçava o filho Geovane de 11 anos a ter relações sexuais comigo e ficava olhando, a primeira vez Geovane ficou assustado com o que o pai estava mandando ele fazer mas depois isso ficou normal para ele e todas as vezes que ele ia para a casa do pai mesmo que o pai não estivesse por perto ele tinha relações comigo, eu não conseguia dizer não!.



Teresa não conseguia resistir ao vício ficava a maior parte do tempo embriagada, certo dia no início da noite ela me obrigou a buscar mais bebida para ela, Miguel foi novamente atrás de mim e dessa vez ele me levou para o meio de uma mato onde não haveria o risco de aparecer ninguém e começou a falar comigo:

“Anda tira a roupa, não chora, fica quieta, não adianta gritar, ninguém vai te escutar aqui’’. ‘’Meu coração hoje ainda dispara quando lembro daquela noite e de tudo que ele me fez passar’’, eu vivia em constante desamparo o tempo todo com medo.


Ele estava errado! Quando disse que ninguém me ouviria.

Alguém me ouviu, DEUS ME OUVIU! Do nada ele ficou aterrorizado com o olho esbugalhado olhando para os lados, Eu não vi o que ele viu! Mas vi o desespero dele: ‘’anda, anda veste a roupa, anda logo vamos embora, e se sua mãe perguntar fala que está tudo bem!’’

E mais uma vez eu não tive coragem de contar nada para Teresa!


A filha mais velha de Miguel ainda morava na mesma cidade, e finalmente decidiu contar para Teresa quem o pai era, eu só soube desses detalhes anos depois ouvindo uma conversa de Teresa com uma amiga. A ex-mulher de Miguel tinha ido embora levando com ela uma das filhas que após sofrer um aborto descobriu que Miguel abusava sexualmente das filhas.

Teresa então planejou ir embora sem que Miguel soubesse, mas ele era bem esperto e descobriu os planos da filha dele com Teresa, foi uma briga horrível entre os dois, ele pegou um fio de energia para espancá-la, eu entrei no meio, ele estava furioso, mesmo Teresa me defendendo ele ainda acertou minhas costas então ela gritou: ‘’foge’’, corre daqui, eu fugi para a casa de uma vizinha que me acolheram, mas eu queria que eles tivessem feito algo por Teresa naquela noite também! mas pelo jeito eles não tinham coragem para enfrentá-lo.


Quando voltei para casa no dia seguinte Miguel não estava na casa, encontrei Teresa na cama toda ensanguentada pensei que ela estava morta, depois de chacoalhar ela por um tempo consegui acordá-la o corte que Miguel havia feito em minhas costas quando me acertou com aquele fio ficou insignificante perto das feridas que ele havia feito em Teresa, ela tinha muitas marcas pelo o corpo e muitos cortes na cabeça, causados por golpes com a lanterna.

Dias depois a filha de Miguel juntamente com alguns vizinhos nos ajudarão a fugir, para uma outra cidade em busca de um novo recomeço.


39 views0 comments

Recent Posts

See All